domingo, 30 de novembro de 2008

Tão distantes já e tão próximos ainda...


O homem da máquina de escrever
, de Fernando Campos

DESENHOS CRIADOS DURANTE O PROCESSO DE TRABALHO

---------

Espaço cénico + bancada para o público, na Academia Musical 1º de Junho de 1893 (Lisboa). @ Nuno P. Custódio.

Homem com máquina de escrever. @ Nuno P. Custódio.

Homem escrevendo sem maquina de escrever. @ Nuno P. Custódio.

Fábula geométrica (última cena). @ Nuno P. Custódio.


3 comentários:

MCA disse...

Puseste-me um grande sorriso na cara! Já não me lembrava de nada disto...

npc disse...

Há muitas coisa nos baús. Saem devagarinho, para não espalharem a poeira :-)

MCA disse...

Então continua que eu estou a gostar.