segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Comprimido Godot

Diana Sá, interpretando Vladimir em O atraso de Godot, no Teatro Oficina,
Guimarães (2005). A compressão ditada pelo jogo da máscara
faz com que "o rosto expluda no corpo", tornando signo visual
aquilo que antes podia ser só psicológico. A síntese é uma

das faculdades que melhor define o "sentido do teatro". Conseguimos
senti-la não quando algo se comprimiu, de facto, mas, quando
desse exercício, o aumento de intensidade, o exagero e até a distorção,
ao contrário do que se suporia, colaboram em prol da verosimilhança.
Acontecendo isto, podemos dizer que sentimos o poder de uma síntese,
ou se se preferir, a força da comunicação através do teatro,
pois, na verdade, não se imitou meramente uma realidade:
transpôs-se.

Fotografia @ Márcia Lessa (2005)

2 comentários:

Rui Rebelo disse...

feliz acaso passar por aqui.

abraço,

rr

npc disse...

Rui, sente-se por estas bandas satisfação e afecto quando os nossos colegas dizem que gostaram de aparecer. Um abraço também para ti. E... AH! justiça seja feita, também gostei de te ouvir tocar Rosa do Pixinguinha. Não importa se foi perfeito, o que vale é que fez suspirar :-)